Sexta-feira
21 de Setembro de 2018 - 
Tirando suas dúvidas jurídicas, fazendo valer seus direitos.

Notícias

Encontro de Magistrados: ferramenta GPS-Jus auxilia gestão de unidades e cumprimento de metas

A secretária de Gestão Estratégica do Tribunal de Justiça, Karine Symonir, apresentou na manhã de ontem (14) as novas funcionalidades da ferramenta digital GPS-Jus, durante a palestra de encerramento do 3º Encontro de Magistrados do RN, realizado na Escola da Magistratura do RN (Esmarn). O GPS-Jus visa auxiliar a gestão da produtividade do Poder Judiciário potiguar a partir do cruzamento dos dados estatísticos levantados a partir dos sistemas judiciais PJe, SAJ e Projudi, reunindo informações de seis bases de dados. A Gestão Estratégica vem trabalhando na parametrização dessas informações. Karine Symonir destacou que a implantação do GPS-Jus é uma forma inovadora de auxiliar os gestores do Judiciário na tomada de decisões e que isso gera um impacto direto no cumprimento das metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça. “Auxiliar na gerência das unidades judiciárias é apoiar o cumprimento de metas. O GPS-Jus surge com o objetivo de alcançar a missão principal do Poder Judiciário, entregando um serviço mais célere ao jurisdicionado”, destacou a secretária. Ela destacou também a importância do apoio dado pelo presidente do TJRN, desembargador Expedito Ferreira, ao GPS-Jus. “É um projeto que foi abraçado pelo desembargador Expedito, pensando em aprimorar os serviços do Judiciário”. Ao longo da palestra, a interface do sistema foi apresentada aos magistrados. Os juízes receberam orientações sobre a forma de acesso e o tipo de informações que podem obter por meio da ferramenta. O sistema traça o mapeamento de produtividade baseado nos parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Por meio do GPS-Jus também é possível realizar consultas dos dados de todas as unidades judiciárias do Rio Grande do Norte. Além disso, a ferramenta gera relatórios baseados nos indicadores de desempenho de cada unidade. Para que esses dados sejam corretos, é necessário manter as informações atualizadas nos sistemas judiciários. “A precisão desses relatórios depende da alimentação correta do sistema. É importante que as unidades mantenham as informações atualizadas”, alertou Karine Symonir.
15/05/2018 (00:00)

Ambiente interno

Acompanhe seu processo

Webmail

Atualize-se por email

© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  58730